Procure no site:

maio 10, 2021
Como a caminhabilidade pode garantir uma retomada segura das atividades econômicas

As mais recentes evidências científicas mostram que a transmissão do coronavírus se dá primariamente pelo ar em ambientes fechados — muitas vezes por pessoas sem sintomas, e medidas como a higienização de ambientes e medição de temperatura (no pulso!) se mostram, para ser generoso, sem utilidade. Sendo assim, ambientes fechados como shopping centers, academias e bares são hoje o cenário perfeito para a transmissão de COVID-19.

O que já se constatou é que em lugares ao ar livre, ou pelo menos bem ventilados, o risco de contágio é consideravelmente menor do que ambientes fechados. Dessa maneira, a pracinha, o parque, a ciclovia, e mesmo a praia (com baixa ocupação) dão um banho de biossegurança nos lugares a que estamos acostumados a frequentar.

Read More
maio 3, 2021
Urbanisticamente e epidemiologicamente: como o Brasil está fazendo tudo errado

Desde o início da crise sanitária da COVID-19, diversos países ao redor do mundo tem procurado alternativas para diminuir os riscos e a transmissão do vírus. Uma das estratégias mais amplamente adotadas desde o início foi o investimento na bicicleta como modo de transporte. Algumas cidades, como Bogotá e Paris, investiram em ciclovias pop-up, estruturas improvisadas com cones de trânsito para garantir a separação entre ciclistas e o trânsito. A estratégia deu resultado, e hoje, as ruas de Paris se veem tomadas de bicicletas.

A explicação é simples: em um momento em que a orientação é evitar ambientes fechados com aglomerações, a bicicleta se torna uma opção com um risco consideravelmente menor em relação ao transporte público. Sendo assim, estimular e apoiar o uso da bicicleta — e da caminhada — se torna também uma questão de saúde pública, que pode inclusive salvar muitas vidas.

Read More
abril 28, 2021
Transporte público e COVID: como evitar o contágio

O agravamento da pandemia de COVID-19 trouxe muitas preocupações e questionamentos legítimos a respeito dos riscos de contágio no transporte público. Por ser um ambiente fechado e, na maioria dos casos, sem ventilação natural, com uma ocupação muito alta e em que as pessoas ficam por muito tempo, o transporte público é uma situação de alto risco de contágio por COVID-19.

Apesar disso, há como se proteger da COVID-19 quando é necessário usar o transporte público. Tendo como base as regras de ouro de prevenção ao novo coronavírus (ventilação, máscara e distanciamento), é possível reduzir consideravelmente o risco com algumas ações simples.

Read More
abril 26, 2021
Menos revolução e mais moradias: Como o MTST poderia ajudar muito mais na reforma urbana

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), fundado em 1997, é um movimento que reivindica moradia urbanas e outras ações sociais para indivíduos sem propriedade ou em uma situação vulnerável. Estampa, com letras garrafais em seu site, uma imagem com a mensagem “menos ódio, mais moradia”. A organização é amplamente conhecida e, apesar de gerar […]

Read More
abril 24, 2021
A Regularização Fundiária Urbana no Brasil: o desafio atual

A Regularização Fundiária Urbana é o conjunto de medidas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais que visam corrigir e adequar construções e núcleos irregulares aos termos da legislação urbana, como o plano diretor municipal, além de conferir o título de propriedade aos ocupantes do local.  Viabiliza-se, com isso, a melhoria nas habitações e estabelecimentos comerciais, instalação […]

Read More
março 17, 2021
Pressionar por cidades mais densas, verticalizadas e mais livres

Menos jardins, mais arranha-céus. Esse deveria ser o lema dos neoliberais em seu ativismo pelas cidades. O lobby de moradores residentes em áreas privilegiadas acaba sendo um dos principais entraves para a livre atuação das forças de mercado na expansão da cidade. Não são apenas os magnatas do mercado imobiliário que perdem com isso, como […]

Read More
setembro 28, 2020
A São Paulo que eu sonho: pobres e ricos morando no mesmo arranha-céu no Jardim Europa

São Paulo não vive apenas um déficit fiscal e habitacional, mas também um déficit de sonhos. Os problemas rotineiros e a nossa desigualdade cavalar impedem a maioria dos paulistanos de sonhar, porém é possível fazer uma cidade melhor, mas para isso, precisamos romper com os erros que nos trouxeram até aqui. Provavelmente você já deve […]

Read More