Procure no site:

abril 14, 2021

O Consenso de Washington

Faleceu domingo, no dia 11 de abril de 2021, o grande economista britânico e ex-professor da PUC-Rio John Williamson, autor do chamado "Consenso de Washington" (CW).

Talvez tirando "fascismo" e "neoliberalismo" nada seja tão utilizado como espantalho pela esquerda brasileira como o tal consenso. Apesar de o CW ter virado sinônimo para uma espécie de liberalismo radical, as propostas de Williamson eram no geral bem brandas, com sugestões até mesmo de aumento no gasto social em determinadas áreas. Como disse Gustavo Franco certa vez, dada a obviedade das medidas propostas, ele poderia ser perfeitamente o "Consenso de Aracaju", e ter sido postulado em Washington é quase uma contingência. Basta ler as dez regras sugeridas por Williamson para vermos que trata-se de uma proposta bastante moderada de políticas existentes no mundo todo, ou ao menos na parte que dá certo:

1 Disciplina fiscal, evitando grandes déficits fiscais em relação ao PIB.

2 Redirecionamento dos gastos públicos de subsídios (especialmente subsídios indiscriminados) para uma ampla provisão de serviços essenciais pró-crescimento e pró-pobres, como educação, saúde e investimento em infraestrutura.

3 Reforma tributária, ampliando a base tributária e adotando alíquotas marginais moderadas.

4 Taxas de juros determinadas pelo mercado.

5 Taxas de câmbio competitivas.

6 Livre comércio: liberalização das importações, com ênfase na eliminação de restrições quantitativas (licenciamento, etc.), proteção comercial a ser fornecida por tarifas baixas e uniformes.

7 Liberalização do investimento estrangeiro direto interno.

8 Privatização de empresas estatais.

9 Desregulamentação: abolição das regulamentações que impedem a entrada no mercado ou restringem a concorrência, exceto aquelas justificadas por motivos de segurança, proteção ambiental e do consumidor e supervisão prudencial de instituições financeiras.

10 Segurança jurídica para direitos de propriedade privada.

É bem difícil não concluir que, ao menos no caso brasileiro, boa parte do CW foi aplicado de forma bem mitigada, e durante um período de tempo bastante limitado.

As mentiras foram tantas que o próprio Williamson teve de escrever "deserdando" o termo mais tarde, pois seu uso virou sinônimo de algo com um escopo muito mais abstrato. O fato de tal consenso ainda gerar espantalhos por gente que nem se deu ao trabalho de pesquisar quase 30 anos é mais um exemplo de como é difícil lutar contra desinformação no Brasil.

John Williamson
7 Junho de 1937 - 11 de abril de 2021

Deixe seu comentário. Faça parte do debate