Procure no site:

setembro 30, 2020

Ser liberal não significa necessariamente defender menos serviços públicos

Dentro da questão da defesa de mais ou menos Estado na economia, é preciso diferir, para evitar que o debate fique caricato e simplista, entre duas formas nas quais a defesa do Estado toma forma, formas essas que não possuem correlação e portanto podem ser postas em dois eixos ortogonais: em um eixo, a defesa de mais ou menos serviços sociais; em outro, a defesa de mais ou menos intervenção do Estado na economia. Vou explicar resumidamente cada um desses eixos.

No eixo vertical da imagem está o quanto de serviços o indivíduo defende que sejam fornecidos pelo Estado. Se o indivíduo defende que o Estado deve fornecer educação, saúde, segurança, programas de transferência de renda aos mais pobres, e assim por diante, mais acima ele se localiza no eixo vertical. Quanto mais acima, mais o indivíduo defende, em resumo, um Estado de bem-estar social.

Já no eixo horizontal está o quanto o indivíduo defende que o Estado interfira na alocação de recursos da economia. Quanto mais o indivíduo defende que o Estado deve proteger certos setores produtivos, conceder crédito direcionado, subsídios, desonerações, que deve regular as relações econômicas, e assim por diante, mais ele se encontra no lado direito do eixo horizontal.

Como exemplo de países que se encontram no 2º quadrante, isto é, que possuem uma ampla rede de serviços sociais ao passo que mantêm uma economia relativamente livre, estão os países escandinavos.

Como exemplo de país que se encontra no 3º quadrante, isto é, que não possui tantos serviços sociais mas que possui uma economia relativamente livre, estão os EUA.

Como exemplo de país que se encontra no 4º quadrante, isto é, que não possui tantos serviços sociais e que ao mesmo tempo possui uma economia em que o Estado intervém bastante, está a China.

Como exemplo de país que se encontra no 1º quadrante, isto é, que possui uma ampla gama de serviços sociais ao passo que possui um Estado interventor na economia, está o Brasil.

Podemos dizer que os liberais se encontram no retângulo em azul. Isso quer dizer que liberais podem defender tanto um Estado mínimo, que forneça apenas os serviços de segurança e proteção externa, como é o caso de minarquistas como Ludwig von Mises, quanto defender um Estado de bem-estar social com livre mercado, como é o caso de liberais sociais como John Rawls e Amartya Sen.

Assine a newsletter e receba os novos textos que publicarmos aqui por e-mail.

Deixe seu comentário. Faça parte do debate